21/05/2016

#NoivasJB: Décor by Chris Ayrosa

Em sequência à série de posts especiais para maio, o mês das noivas, compartilhamos com você uma matéria exclusiva com a cenógrafa Chris Ayrosa, publicada na edição 8 da Revista Jorge Bischoff! Com mais de 30 anos de experiência, a profissional é uma das mais requisitadas do segmento casamento no Brasil, e já realizou projetos grandiosos no exterior – inclusive, a entrevista foi concedida em meio a um evento que ela organizava na Colômbia.

1

Chris Ayrosa é reconhecida internacionalmente pela grandiosidade de seus projetos de cenografia para eventos

“A cenografia é o que compõe e valoriza a cena. Ela confere certo valor ao acontecimento, sem que ele se torne mais importante do que os próprios noivos, a marca ou produto”, explica Chris. Segundo ela, o elemento essencial para uma festa inesquecível é a emoção, que deve estar presente em cada detalhe e, para isso, é fundamental conhecer bem os noivos e, o que eles planejam para a celebração: “a compreensão e sensibilização com o que cada um quer me inspira! Toda essa emoção será aplicada em tudo o que compuser a festa”, ressalta a cenógrafa. Você pode conferir o conteúdo da Revista Jorge Bischoff na íntegra clicando aqui!

[tribulant_slideshow gallery_id=”86″]

Acesse o nosso board especial sobre o universo noivas no Pinterest: Clique aqui e inspire-se!

 

 

 

TAGS:

04/07/2015

Jardim interno que purifica

Além de decorar os interiores, as plantas cultivadas dentro de casa podem ir além, trazendo benefícios à saúde! Confira abaixo um Top 5 de espécies que ajudam a purificar o ar e reduzir o stress! A dica que reproduzimos aqui é do site Why don´t you try this:

aloe vera

1. Aloe Vera
Suas propriedades benéficas vão além de aliviar queimaduras, picadas ou cortes. A planta também é ótima para purificar o ar, pois ajuda na limpeza de poluentes encontrados em produtos químicos de limpeza. Um detalhe curioso é que, quando a quantidade de substâncias nocivas no ar torna-se excessiva, as folhas da planta apresentam manchas em tom castanho.

2. Ivy
É a planta número 1 para se ter dentro de casa devido às suas incríveis capacidades de filtragem de ar, sendo a mais eficaz de todas na absorção de produtos químicos. Trata-se de um tipo adaptável, que pode crescer na parede ou ser colocada no chão, e é perfeita para temperaturas moderadas e luz solar média.

3. Seringueira
Ter uma espécie desta não é para qualquer terreno, mas a árvore da borracha tem lá as suas vantagens. É um poderoso eliminador de toxinas e purifica bem o ar. Mais do que isso, se adapta ao frio e à pouca iluminação, dispensando uma manutenção constante.

4. Espada-de-são-jorge ou língua de sogra
A espada-de-são-jorge tem vários nomes e também funções, como deixar os ambientes mais bonitos e purificar o ar. É o tipo de planta que pode crescer sem muita luz ou água. Também é eficiente na absorção de dióxido de carbono e libera oxigênio durante a noite (enquanto a maioria das plantas faz este processo durante o dia), portanto, ter uma espada-de-são-jorge no quarto pode ajudá-lo a ter um sono melhor.

5. Lírio-da-paz
Esta flor, além de uma beleza singular, é ótima para se ter dentro de casa, visto que não exige muita manutenção e que pode reduzir os níveis de uma série de toxinas no ar. Os lírios-da-paz são ideais para locais com sombra e temperaturas mais baixas.

TAGS:

29/06/2015

Jorge Bischoff e Estúdio HL brilham na Casa Cor SC

O espaço de criação do designer Jorge Bischoff ganhou nova leitura pelas mãos e mentes dos profissionais do Estúdio HL Arquitetura e Interiores. O espaço é um dos destaques da Casa Cor Santa Catarina 2015 – sede de Itajaí, em cartaz até 12 de julho. Em parceria com a loja Jorge Bischoff BC Shopping, a equipe de arquitetos projetou um home office repleto de referências do universo do designer de sapatos e bolsas.

Com um conceito industrial, o ambiente remete ao luxo e à contemporaneidade. Tendência consolidada nos interiores, o concreto aparece de forma marcante, garantindo o apelo masculino ao décor. Elementos em madeira e couro aquecem, ao mesmo tempo em que conferem um ar sóbrio, em meio à exuberância das criações de Jorge Bischoff, que se destacam em peças da coleção Outono-Inverno 2015 da grife que leva o nome do designer, além de croquis de alguns modelos. Quem visitar o espaço também poderá conferir o Fashion Film da grife para a temporada.

Reconhecida como a maior mostra de arquitetura, decoração e paisagismo das Américas, a Casa Cor reúne anualmente profissionais renomados e novos talentos do setor em diversos estados brasileiros e no Exterior. Em Santa Catarina, comemora sua 6ª edição em 2015, com duas sedes – em Florianópolis e Itajaí. Com o tema “Design para UM”, o evento instiga a criação de ambientes únicos, que refletem o estilo de cada profissional.

[tribulant_slideshow gallery_id=”36″]

 

Serviço:

Casa Cor SC 2015

Home Office

Estúdio HL Arquitetura e Interiores e Jorge Bischoff BC Shopping

Quando: de 28 de maio a 12 de julho

Special Sale: 09 a 12 de Julho

Horários: terça a sexta: 15h às 21h

Sábados, domingos e feriados: 14h às 21h

Onde: Itajaí – Condomínio Riviera Concept (Av. Osvaldo Reis, 3.385, Praia Brava)

 

Ingressos:

Inteira: R$ 30,00

Meia: R$ 15,00

Passaporte: R$ 60,00

 

Mais informações sobre o Evento

facebook.com/casacorsc

instagram.com/casacorsantacatarina

twitter.com/casacorsc

contato@casacorsc.com.br

TAGS:

14/03/2015

Décor funcional

Utilizados em todos os estilos de décor, os nichos são uma excelente alternativa para otimizar os espaços. Versáteis, aliam praticidade e estilo, produzidos em materiais que vão do vidro à madeira. De acordo com a arquiteta de interiores Renata Mueller, em entrevista ao site Webluxo, vale apostar nestes elementos em todas as alas da casa e do ambiente corporativo.

Uma dica da profissional é investir em um bom projeto de iluminação. Desta forma, valorizam-se os objetos decorativos, trazendo sofisticação. Ela aponta que é essencial, no entanto, prestar atenção a cada tipo de nicho, para aplicar o ponto de luz de forma adequada. De acordo com a profundidade e dimensão do nicho, os recursos variam entre LEDs, dicroicas e opções micro.

79bb22ef8f47908a3cdbe32eed62b035

741cb92a7bae0799a16cf14e5204226d

b687dd8cbea136f25ff3ede393379f1a

6ee3b2f4d3de628f3c197c93543a2f08

Via Web Luxo

TAGS:

31/01/2015

Abrigo de todos os mundos

House Of Books é o título da nova série de imagens produzidas pelo fotógrafo Franck Bohbot. Em homenagem à arquitetura de bibliotecas ao redor do mundo, ele viaja por diversos continentes em busca dos melhores cliques. O trabalho iniciou na Europa, mais precisamente em Paris e Roma e o roteiro inclui as Américas do Sul e Norte, além da Ásia. Veja algumas imagens:

112700-6686057-Biblioth_que_du_S_nat-640x427

112700-8970582-BIBLIOTHEQUE_MAZARINE_jpg-640x480

112700-9517274-112700-8416059-BIBLIOTECA_ANGELICA_ROMA_1_jpg-640x512

112700-9517376-112700-8970581-BIBLIOTHEQUE_MAZARINE_2_jpg_jpg-640x512

112700-9517387-112700-7645556-Biblioteca_Vallicelliana_II-Edit-2_jpg-640x512

112700-9517406-Bibliotheque_de_la_Sorbonne_2_jpg-640x512

112700-11592526-Bibliotheque_Nationale_de_France_3v2_jpg1-640x528

Via HonestlyWtf

TAGS:

24/12/2014

Paladar natalino

Que tal conquistar os convidados pelo paladar durante o feriadão de Natal? Confira, abaixo, algumas dicas gourmet, direto do site de Martha Stewart e surpreenda com lanchinhos que, além de deliciosos, complementam a decoração!

holiday-appetizers-241-d111491_sq

Pinhas de amêndoas e cheddar

Faça uma bola com o queijo e divida-a pela metade; molde cada parte em formato oval. Preencha com amêndoas tostadas picadas sem casca. Decore com um ramo de alecrim. Sirva com biscoitos.

Grinalda de ervas

Disponha folhas de louro fresco e raminhos de alecrim e sálvia em forma de uma coroa de flores em um prato redondo. Adicione bolas de mussarela, azeitonas verdes e pimentas vermelhas.

Via Martha Stewart

TAGS:

20/12/2014

Castle In The Air: maravilha de Natal

A loja norte-americana Castle In The Air é um deleite para os olhos de quem passeia pela Califórnia na época de Natal. Um verdadeiro oásis de criatividade, o lugar expõe milhares de enfeites artesanais e decorações vintage. Confira imagens e inspire-se…

ca10

ca13

ca15

ca1

castle31

castle36

Via Honestly Wtf

TAGS:

06/12/2014

Calendário da beleza

Os calendários adventistas de beleza são uma verdadeira febre no hemisfério norte. Uma ótima opção de presente para as adoradoras do universo beauté, eles são, na verdade, kits de produtos em miniaturas dispostas em portinhas que correspondem às datas de um calendário de dezembro.

A grande sacada é que eles são uma forma charmosa de fazer a contagem regressiva para as festas de fim de ano. Veja fotos de alguns calendários que fizeram sucesso em 2014:

beauty-advent-calendar

Os melhores beauty adventist calendars de 2014Os melhores beauty adventist calendars de 2014

Os melhores beauty adventist calendars de 2014

Os melhores beauty adventist calendars de 2014

Os melhores beauty adventist calendars de 2014

Os melhores beauty adventist calendars de 2014

Via Vogue

TAGS:

01/12/2014

Jorge Bischoff: decore a mesa de Natal com peças exclusivas

Receber com estilo e elegância é sinônimo de atenção a cada detalhe e, neste Natal, a Jorge Bischoff acrescenta sofisticação ao décor da mesa para a ceia. Além de complementar as produções para as festas de fim de ano com sapatos, bolsas e acessórios únicos, a grife presenteia suas apaixonadas com um exclusivo jogo americano e porta-guardanapos – embrulhados em uma caixa personalizada, desenvolvida especialmente para a data.

 O conjunto, que compõe uma mesa para quatro pessoas, acompanha compras acima de R$ 800, nas lojas exclusivas e na Boutique Online da grife (enquanto durarem os estoques do conjunto). O jogo americano e o porta-guardanapos foram desenvolvidos em material com textura croco na cor preta, e exibem autênticos metais Jorge Bischoff, idênticos aos dos clássicos produtos da grife. São itens indispensáveis para quem não abre mão de uma decoração incrível para a noite feliz.

_DSC0143

_DSC0182

 

Ambientação: Merci Decor

TAGS:

22/11/2014

10 restaurantes para comemorar o aniversário

Fim de ano é época de festas mil, mas a melhor comemoração particular do ano é o seu aniversário! A colunista da Glamour Lelê Saddi listou os 10 melhores restaurantes para celebrar mais uma estação. Nós reproduzimos aqui, para você se inspirar a planejar uma reunião diferente no próximo b-day.

 1. Waverly Inn NY: Pra jantar no inverno, não tem lugar melhor! O restô é muito aconchegante, lindo, e se tiver na época de trufas, wow, melhor ainda!

Waverly Inn NY

2. L’Ami Louis Paris: é um dos meus restaurantes preferidos em Paris. Posso até dizer que é uma das melhores comidas francesas do mundo! A batata frita é de matar de boa, assim como todos os outros pratos. Vale a pena!

L Ami Louis Paris

3. Quintessence, em Tóquio: É considerado o melhor restaurante francês de Tóquio e não é pra menos… Uma experiência gastronômica inesquecível, ao começar que o menu é em branco. O chef prepara os pratos de acordo com os ingredientes mais frescos do dia – e todos são sensacionais! Virou um dos meus preferidos da vida.

Quintessence

4. Cut, em Londres: Restaurante de carnes que fica dentro do hotel 45 Park Lane. Vale muito a pena almoçar lá, além de a carne ser muito boa, os acompanhamentos não deixam a desejar. O mac&cheese é muuuuuito bom.

Cut

5. Gianni Pedrinelli, na Sardenha: Pra comer uma ótima comida italiana num ambiente supercharmoso!

Gianni Pedrinelli

6. Ten Con Ten, em Madri: as entradas são muito gostosas (peça o risoto de sêmola) e os cogumelos com ovo! De sobremesa, o brownie com sorvete de baunilha é maravilhoso. Pedimos um pra começar e gostamos tanto que acabamos comendo mais um! Fora que o ambiente é supercharmoso, animado. Reserve com antecedência porque lá BOMBA!

Ten Con Ten

7. Maní, em São Paulo: a chef Helena Rizzo, uma das melhores do mundo, arrasa num grau! Os belisquetes são os melhores – peça a batata chips com rosbife – e os pratos são leves e muito bem preparados.

Mani

8. Conca del Sogno, em Capri: você só chega lá de barco e é o lugar perfeito pra almoçar se você sair de lá e for passear em Positano. O lugar é dos sonhos, com a vista mais bonita do mundo e a comida maravilhosa. Foi a melhor muçarela de búfala que comi na vida. Recomendo para o almoço!

Conca del Sogno

9. Aprazível, no Rio de Janeiro: só pela vista já vale a visita! Rima boa para tentar descrever esse restaurante em Santa Teresa que é de tirar o fôlego.

Aprazivel

10. Tausend, em Berlim: fica embaixo de um viaduto, numa portinha micra. Você nem imagina que quando entrar vai se deparar com um ambiente absurdamente incrível. É legal também para tomar drinks! O menu vai de comida japonesa à pratos mais elaborados, top pra jantar!

Tausned

Via Revista Glamour

TAGS:

08/11/2014

As vitrines fantásticas de Lanvin viram tema de livro

As vitrines da Lanvin são um statement no cenário fashion. Tanto que a Maison ganha uma retrospectiva de seus cenários fantásticos no livro “Lanvin: I Love You”.

“Quando eu faço vitrines, não começo por um vestido vermelho ou por um casaco branco, eu começo por um sonho ou uma história, um esboço. As vitrines são a maneira mais direta de se comunicar com as pessoas”, comenta Alber Elbaz, o diretor criativo da marca, que aposta na técnica de storytelling para o visual merchandising.

Para reunir os arquivos, Elbaz buscou polaroids, fotos feitas em celulares e em outros dispositivos que contam a história destes cenários. No mix, Bonecas de pano bordadas à mão, adornos de penas e até um carro vintage dão vida a vitrines lúdicas, de caráter cinematográfico.

i-love-you-lanvin-01-853x640

lanvin-ily-book-2014-04-853x640

lanvin-ily-book-2014-02-853x640

lanvin-ily-book-2014-01-853x640

lanvin-ily-book-2014-03-853x640

Fotos: Reprodução

TAGS:

20/10/2014

Baccarat em exposição

Uma exposiçao no Petit Palais, em Paris, brinda os 250 anos da gigante dos cristais Baccarat. A grife apresenta seu acervo de peças – de objetos de decoração a frascos de perfume. O destaque fica por conta dos lustres e clássicos acessórios de jantar, incluindo as famosas taças. A curadoria da mostra é de Michaela Lerch, da Baccarat, e Dominique Morel, curadora-chefe do Petit Palais.

“Baccarat: The Legend of Crystal” fica em cartaz até o dia 4 de Janeiro.

145484-baccarat-abre-exposicao-no-petite-580x0-2

4b2855bae32fe51c66f27deb519a4269

5a52c2a3de02c8814cd40f7c6b5cae49

c5aad4e6b5aec5d13ced543d5280e0d5

e78a1b587abc6b23a36972ddf09adeb3

Via Puretrend

TAGS:

13/10/2014

Outubro Rosa: um tom para iluminar

O mês de outubro é de reflexão sobre a saúde da mulher. Em especial, de conscientização em relação à importância de se prevenir contra o câncer de mama. Uma das ações mais famosas é a iluminação de monumentos e prédios públicos e privados no tom que representa o movimento Outubro Rosa. A ideia é que a campanha se expanda cada vez mais, ampliando o acesso da população às informações.

Desde o início de sua organização, há cerca de 20 anos, o Outubro Rosa motiva e une povos em torno da causa – uma vez que a leitura visual é compreendida em qualquer parte do mundo. No Brasil, a iniciativa que marcou oficialmente o início do engajamento foi em 2002, com a iluminação em rosa do monumento Mausoléu do Soldado Constitucionalista (mais conhecido como o Obelisco do Ibirapuera), em São Paulo/SP. A ação foi realizada por um grupo de mulheres, com apoio de uma empresa europeia de cosméticos. Hoje, em todas as regiões do País, se vê imóveis públicos e privados iluminados a favor da luta contra o câncer de mama.

Obelisco do Ibirapuera - São Paulo/SP

Obelisco do Ibirapuera – São Paulo/SP

 

Jardim_Botanico-12-Hugo_Harada

Jardim Botânico – Paraná/PR

 

outubro-rosa_brasilia-600x393

Esplanada dos Ministérios – Brasília/DF

 

ponte Rio Negro Manaus

Ponte Rio Negro – Manaus/AM

 

Cristo Redentor - Rio de Janeiro/RJ

Cristo Redentor – Rio de Janeiro/RJ

 

Fotos: Reprodução

TAGS:

02/10/2014

Casas de árvore para viver!

Até recentemente, para concretizar em plena fase adulta a fantasia de se refugiar em uma casa na árvore era preciso embarcar em uma viagem de aventura nos hotéis da Floresta Amazônica. Com o interesse pela vida verde, a arquitetura se adaptou. É cada vez maior a quantidade de projetos para gente grande nas copas de pinheiros, carvalhos e sequoias, como a Veja São Paulo apresenta e nós reproduzimos aqui.

Nem todas funcionam como casa própria. Há hotéis na Suécia e restaurantes na Nova Zelândia que matam a vontade da turma do Peter Pan de viver por algumas horas ou poucos dias a experiência da Terra do Nunca. Mas, mesmo as residências em árvores, aquelas que pertencem a pessoas físicas, seja no Paraná, no Canadá ou na Alemanha, valem a visita para admirar do lado de fora. Se o morador aparecer na janela feito um cuco, não se faça de rogado. Uma xícara de café pode bastar para saciar a sua vontade de ser vizinho dos pássaros sem desembolsar duzentos mil dólares por isso.

EM TORNO DA FIGUEIRA

Paraná, Brasil

1Dentro e fora, os galhos da figueira são mantidos e fazem parte da decoração: a intenção é causar o mínimo de danos à árvore (Foto: Reprodução/Fernando Fernandes)

Numa fazenda na cidade de Porecatu, a 300 metros da Represa de Capivara, divisa entre os estados do Paraná e de São Paulo, fica o projeto mais pessoal do arquiteto Ricardo Brunelli, dono da Casa da Árvore, especializada em construções do gênero. Trata-se de um espaço que pertence a ele, feito em parceria com o projetista José Aparecido Rossato, em formato hexagonal, e erguido sobre uma figueira centenária. O terceiro piso, onde se encontra a casa propriamente dita, está a 10 metros do solo. O quinto e último, a 21 metros do chão, abriga um mirante de 18 metros quadrados — erigido na copa da árvore e decorado com redes, serve para relaxar, com direito a uma vista privilegiada. Nos demais andares, há espaço para churrasqueira, playground, sala, cozinha, banheiro e quarto de casal. Quatro adultos e quatro crianças podem se hospedar ali. Além das escadas, dois tubos de bombeiro, um infantil e um de adulto, funcionam como saída estratégica e agilizam a descida dos mais corajosos. A casa, que demorou dez meses para ser concluída, é feita com madeiras nobres: angelim na escadaria, cedrilho nas paredes e jatobá no assoalho. É nela que a família do arquiteto passa os fins de semana. “Nada melhor do que dormir ali ao som da chuva”, diz Denise Soares Brunelli, mulher de Ricardo.

 

COMO UM OVO NO NINHO

Bremen, na Alemanha

2Visão interna: casa na Alemanha parece uma nave espacial (Foto: Reprodução/Alasdair Jardine)

 

Arredondada, inspirada no corte longitudinal de um ovo, e janelas em formato elíptico, esta casa na Alemanha parece uma nave espacial. Construída para um casal de designers e seus dois filhos, fica sobre dois carvalhos no jardim da residência onde mora a família. A estrutura é suspensa e ligada por cabos de aço e correias de tecido. Quatro pilares, finos e em forma de V, potencializam a sensação futurística do projeto e ajudam a distribuir o peso. Feita de carvalho da região, a residência tem telhado de folha de zinco e fachada de acrílico. Por dentro, a madeira clara e as janelas de vidro parecem ampliar a área de 10,6 metros quadrados. O mobiliário segue as linhas arredondadas das janelas e é forrado de feltro cinza-claro. Duas varandas de níveis diferentes incrementam o imóvel, digamos assim, garantindo uma área externa de 16,4 metros quadrados. Quando a família não se diverte por ali, o espaço serve como quarto de hóspedes. O projeto é assinado pelo arquiteto alemão Andreas Wenning, da Baumraum, especializada em construções contemporâneas sobre árvores.

LANTERNA PARA O LAGO

Ontário, no Canadá

3Iluminação especial: Vista noturna da casa no Canadá (Foto: Reprodução/Lukasz Kos)

Área útil de 40 metros quadrados, três pisos independentes e vista para o Lago Muskoka, um dos mais visitados do Canadá. A Treehouse foi criada para o consultor financeiro Gerald Sheff, de Toronto, e sua mulher, Shanitha Kachan. Como acontece com muitos que buscam construções desse tipo, o sonho de Sheff era ter uma casa para brincar com os netos. Mais tarde, o local acabou servindo para ele próprio relaxar e ler. O projeto demorou cinco meses para ser finalizado, e a obra, outros quatro. Um dos aspectos mais especiais da casa é que somente quatro árvores servem de alicerce para seus três andares, sem o auxílio de nenhum outro pilar. Além disso, para minimizar os danos às árvores, foi feito um único buraco em cada uma delas, por onde passa o cabo de aço. Devido à falta de colunas, a casa, vista de longe, dá a impressão de estar flutuando. Quando o vento sopra forte, toda a estrutura balança. “A ideia foi justamente recriar a sensação da infância entre as árvores”, explica o arquiteto polonês Lukasz Kos, responsável pelo projeto. A iluminação noturna é outro destaque: os andares brilham com uma luz alaranjada, semelhante à das lanternas dos acampamentos infantis.

REDOMA PARA MEDITAR

Califórnia, nos Estados Unidos

4Perspectiva aproximada da casa na Califórnia (Foto: Reprodução/Paula Fonseca)

Foi numa exposição no Museu de Arte de Los Angeles que o músico Robby Krieger, guitarrista do The Doors, viu pela primeira vez a Honey Sphere. Projetada pelo ecodesigner americano Dustin Feider, especialista em construções no formato de esfera, a casa com ares de escultura era exatamente o que o músico procurava: um espaço para meditar, relaxar, apreciar a natureza. E, mais do que tudo, que pudesse ser instalado no jardim de sua mansão em Beverly Hills. Com 6,1 metros de diâmetro e área de 18,6 metros quadrados, toda a estrutura da casa é formada por sequoias de segunda geração, interligadas por peças de aço. Tem configuração de favo de mel, com 210 aberturas e 420 facetas. Diferentemente das construções convencionais em árvore, a base da Honey Sphere chega a tocar o chão. Sua estrutura, porém, é suspensa e ligada por cabos de aço aos mais altos ramos de um carvalho vivo. Galhos dessa mesma planta atravessam a casa, que conta com doze pontos de entrada ou saída. Todo o piso, com mandalas estampadas, é feito de madeira de demolição. Para o guitarrista, a Honey Sphere oferece uma sensação mágica a quem a visita, aguçando a imaginação.

Via Veja São Paulo

TAGS:

13/09/2014

Suítes no fundo do mar das Maldivas

Localizado no fundo do mar das Ilhas Maldivas, o Hilton Maldives Resort & Spa oferece uma incrível experiência sensorial para quem o visita. Tema da seção Top da Revista Jorge Bischoff, edição 5, durante o dia, serve apenas 12 pessoas. À noite, oferece luxuosas suítes privativas para dois, com uma vista de 360 graus para a fauna marinha. Veja mais fotos deste exuberante local:

1

Mandhoo Restaurant

The Over-Water Spa

Aerial shot of our hotel

The Over-Water Spa

Sunset Grill Restaurant

Deserted island

Ithaa undersea restaurant as a meeting venue

The Spa Retreat

Dream Island

Clique aqui para acessar o conteúdo completo da Revista Jorge Bischoff!

Fotos: Divulgação

TAGS:

04/09/2014

JB Loves: Blakes Hotel

1 Foto: Receptionacademy

Anouska Hempel é uma designer reconhecida no mundo inteiro. Depois de atuar durante alguns anos como atriz, ingressou no mundo do design, estabelecendo vínculos em função de sua enorme sensibilidade. Em 2002, a revista Architectural Digest a citou como uma das 100 melhores designers do mundo. Foi ela quem deu ao Blakes Hotel a ambientação singular que lhe garantiu o título de ícone de Londres. O local, entre outros atributos, traz em sua atmosfera os ares de diversos pedacinhos do mundo.

2

3

4

Hospedar-se no Blakes é como fazer uma sedutora viagem pelo mundo, começando pela Índia, China, Indonésia, Tailândia, Camboja, passando pelas pirâmides do Egito e Itália, terminando a aventura no coração de Londres – mais precisamente em South Kensington. Com toda essa mistura, Anouska criou o primeiro hotel-boutique do mundo. O Blakes mantém-se há anos sendo disputado, não só pelo design diferenciado, como também pelo serviço primoroso e total privacidade. O ambiente é elegante e eclético.

O vídeo abaixo é uma pequena amostra do que esperar ao se hospedar no luxuoso hotel:

 

“Opium Den” foi o nome dado a uma belíssima sala chinesa decorada luxuosamente com orquídeas, velas e muitos livros. O bar do Blakes é muito popular entre os amantes da moda e tornou-se um point em Londres.

5

6

7

É um lugar movimentado, agradável, com serviço gentil e muito elegante. No restaurante do Blakes as paredes são exoticamente cobertas por penas de aves raras, que vivem em climas exóticos, como florestas do Brasil e do Equador. Quanto aos quartos, os estilos variados deixam margem para a imaginação viajar pelo mundo: existem os dramáticos e profundos, os com tons ricos e contrastes sutis e ainda os com composições surpreendentes e luxuosas. São quartos fascinantes, capazes de transportar da realidade aonde a mente deixar ir, através dos olhos e da arte criativa de Anouska Hempel.

8

9

10

Photos: Courtesy of press office

Via: Livia Moraes

TAGS:

29/08/2014

Abajour Tiffany: o mais valioso do mundo

Quando se fala em peças decorativas de luxo, impossível não voltar o olhar para os abajoures Tiffany. Por trás de cada peça inteiramente trabalhada à mão, esconde-se um complexo processo de produção, que explica o fascínio pela arte de desenvolvê-las. Sua produção iniciou em 1895, com um processo único de trabalhar o vidro, criado por Clara Driscoll.

1

2

3

4

Em 1977, uma de suas lâmpadas se tornou a mais cara do mundo. Um Lótus de 1906 (na foto abaixo), em vidro mosaico composto por oito flores sobrepostas formou um cromático soberbo – extremamente luxuoso.

5

Um colecionador pagou 2,8 mil dólares pela peça. O preço se justifica pela exclusividade do objeto – desde a sua idealização até o requinte do processo que envolve a sua produção.

TAGS:

16/08/2014

Christian Lacroix: a renovação

Um contrato de exclusividade e a paixão pela cerâmica trazem de volta aos holofotes um ícone da moda das últimas décadas: Christian Lacroix. Confira abaixo a reportagem publicada pela Veja SP, que a gente reproduz aqui.

“Em 2009, quando Christian Lacroix bateu asas e voou da moda – leia-se: declarou a falência da casa de alta-costura e prêt-à-porter que leva seu nome, uma das mais amadas a partir dos anos 80 na França –, parecia o fim da exuberância e do colorido do costureiro.

Com a entrada no negócio de um novo investidor e de um diretor criativo cuja família vem da capital francesa da porcelana, as borboletas características de Lacroix encontraram outros lugares, além das roupas, para pousar.

Por cinco anos, num contrato de exclusividade, estarão em pratos, xícaras, bules, travessas e candelabros da Vista Alegre. “Aprendi a amar a cerâmica com a minha avó, nascida na região de Limousin, berço da porcelana de Limoges”, diz Sacha Walckhoff, que por quase duas décadas foi braço-direito de Lacroix.

butterfly-xicara-de-cha-com-pires-r-314-00

A Butterfly Parade é uma das quatro estampas assinadas por ele para a marca portuguesa que há mais de um século produz a louça que serve o rei Juan Carlos, da Espanha, o presidente americano Barack Obama, a rainha Beatriz, da Holanda, e consumidores do mundo inteiro. As outras linhas trazem desenhos geométricos, flores e paisagens, feitos para, numa explosão típica do exagero à moda Lacroix, ser combinados entre si.

A ligação das lembranças de Walckhoff com o lançamento recente é o caulim, um minério típico da terra de sua avó. Os primeiros depósitos foram descobertos em 1771, em Saint-Yrieix-la-Perche, a pouco mais de meia hora da cidade de Limoges. Na capital da região de Limousin se estabeleceu a indústria que atingiu o auge no século XIX. O local permanece como um centro da produção – e a fábrica mais antiga em atividade é a Royal Limoges, de 1797.

fotos-fabrica_vista-alegre-1

Os chineses, no entanto, já utilizavam o caulim desde o século XVII. Foi Marco Polo quem trouxe a técnica do uso para o Ocidente. Há jazidas dessa matéria-prima também em Ílhavo, cidade com pouco mais de 38 000 habitantes, a 80 quilômetros do Porto, onde nasceu a Vista Alegre.

A história começa em 1824, quando dom JoãoVI assinou o alvará de funcionamento da fábrica, que nasceu ao redor da bela e barroca Igreja de Nossa Senhora da Penha de França, construída em 1693. No início, produziam-se apenas vidro e uma porcelana mais grosseira. Com a descoberta do caulim na região, em 1832, foram “importados” mestres de Limoges para elevar a qualidade dos pratos portugueses. Com o passar dos anos, surgiu ao redor um bairro com as casas dos funcionários, o clube de recreação, o teatro e a escola.

Hoje não são mais os empregados que moram lá. O teatro está fechado. A igreja recebe fiéis apenas no primeiro fim de semana de julho, para a festa da padroeira. Ao todo, são quatro fábricas em Portugal, que produziram, no ano passado, um total de 15 milhões de itens, divididos em 4 000 tipos de peça, tanto das linhas industriais quanto das porcelanas finas feitas em Ílhavo.

 fotos-fabrica_vista-alegre-10

A produção, ainda que acrescida de um bom tanto de tecnologia, continua muito parecida com a do passado: a mão está presente em todas as etapas, que começam com o preenchimento do molde com a pasta de argila. “É preciso ficar atento à quantidade exata e observar se o líquido endurece de maneira uniforme”, explica Antonio Farias, na empresa há vinte anos.

Com cuidado, ele despeja a pasta, contida em uma pequena jarra, dentro das dezenas de moldes de xícaras da linha Lacroix dispostas em uma espécie de carrossel. Mais cinco horas de descanso e elas estão prontas para ser desenformadas. É um trabalho para mãos femininas, consideradas mais delicadas ,responsáveis também pela primeira parte do acabamento: aparar as arestas e observar se as formas estão corretas.

Peças mais complexas, como os candelabros, compostos de várias partes, são esculpidas a mão. Depois de tiradas do molde, são coladas item a item. Só então seguem para um dos fornos. Eles ardem a mais de 1 000 graus. Para mantê-los flamejantes, a fábrica nunca fecha, nem mesmo nas noites de Natal e Ano-Novo. Em revezamento, cada um deles é apagado apenas uma vez por ano para manutenção. Ali dentro as peças serão cozidas por, no mínimo, vinte horas.

wv0w1016

A etapa seguinte é a decoração. Desenhos e frisos surgem da ponta de um finíssimo pincel, segurado por mãos firmes de artesãos em mesas ajustadas para acomodar os cotovelos. Algumas peças levam adesivos no lugar da pintura, e a aplicação deles é um trabalho minucioso. “O mais prazeroso é saber que uma nunca é igual à outra, não importa quantos padrões a gente siga. Isso se chama manufatura”, diz Elisa da Costa, ocupada em finalizar a folhagem de um prato florido. Uma peça pode demorar meses para ser pintada.

Tinta seca, é hora de embalar. “Esta é uma obsessão para mim, pois não há de ser o transporte a lascar o trabalho feito com tanta dedicação e por tantas pessoas”, afirma Fernando Mouzinho, chefe da manufatura. Concentrado, ele pousa o candelabro de borboletas Lacroix na caixa acolchoada produzida sob medida. Assim, elas voarão em segurança para as prateleiras brasileiras, aonde o candelabro chegará seguro.”

TAGS:

09/06/2014

Plaza Athénée Paris reabre com dose extra de luxo

O famoso hotel Plaza Athénée vai reabrir as portas no dia 01.08 após quase um ano fechado para reforma. O centenário símbolo do luxo parisiense, que já recebeu celebridades como Grace Kelly e Jackie O, estava reservado desde outubro de 2013 para renovação e expansão. Com as mudanças, o estabelecimento recebe mais seis quartos, oito suítes, um salão de bailes e dois espaços para eventos. O anúncio das boas novas foi feito, em São Paulo, por François Delahaye, diretor geral do Plaza e de diretor de operação do grupo internacional de hotéis deluxe Dorchester Collection (além da ressurreição do Plaza, Delahaye divulgou a aquisição do Hotel Eden, em Roma, pela Dorchester).

 facade_hotelcbi_premium-masahiko_takeda

A nova aparência dos quartos foi supervisionada pela decoradora Marie-José Pommereau, que já havia renovado a Royal Suite do estabelecimento antes. O restaurante, comandado pelo renomado chef Alain Ducasse, também passou por atualização, assim como o bar, ambos repaginados pela agência Jouin Manku. Já os salões ficaram sob a visão do arquiteto Bruno Moinard.

 croquis_1

Delahaye não poupou detalhes curiosos do novo projeto. O restaurante, por exemplo, troca a cozinha tradicional francesa pela natural, com muitos peixes e grãos. Além disso, ao fundo do ambiente, os frequentadores poderão observar a prataria do hotel durante o jantar. Já no período diurno, as peças ficarão escondidas por uma vidraça que, graças à tecnologia, fica opaca. Outro pormenor interessante: os sofás das cabines, perfeitas para os mais reservados, foram inspirados em cloches.

plaza-athenee-paris-3

Ressaltando o trabalho minucioso de redesign, o bar do hotel terá o teto forrado por tecidos. A inspiração veio do modelo de tailleur Bar, de Christian Dior que, segundo o próprio estilista, foi desenhado pensando nas frequentadoras do Athénée. E falando em Dior, não se preocupe: o spa assinado pela maison, localizado no hotel, permanece lá, impecável como sempre.

 

 .

Via Vogue Brasil / Fotos: Divulgação

TAGS:

03/06/2014

Da série Revista JB: a poética das curvas

Um olhar atento aos detalhes, uma versatilidade incomum no traço e o desejo de continuar experimentando e comunicando-se por meio de seus projetos mundiais. Assim é o trabalho da aclamada arquiteta iraquiana Zaha Hadid.

Edifícios que se integram e se adaptam às necessidades de seus habitantes. Curvas em desatino a perder de vista, femininas, holísticas. Complexos cálculos estruturais, retas, texturas e uma curiosidade infinita sobre o próximo passo, o próximo projeto, a próxima inspiração. Palavras que resumem a perspicácia dos projetos e o talento da arquiteta iraquiana Zaha Hadid.

1)Heydar Aliyev Center, em Baku, no Azerbaijão

Heydar Aliyev Center, em Baku, no Azerbaijão

Consagrada por sua estética orgânica e desconstrutivista, e por ser a primeira mulher a ganhar, em 2004, o Pritzker, o “Prêmio Nobel” da área, além de ser considerada “Artista pela paz” da Unesco, a iraquiana residente em Londres tem projetos nos quatro cantos do mundo.  E, em meio à série de compromissos entre China e Coreia, Zaha concedeu entrevista à revista Jorge Bischoff.

Nascida em Bagdá, Iraque, em 1950, estudou Matemática em Beirute e, dali, partiu para a Architectural Association, em Londres, em 1972. Lá, tornou-se sócia de Rem Koolhaas, arquiteto holandês do jet set internacional, e Elia Zenghelis e, mais tarde, dirigiu o seu estúdio. Na década de 80, lecionou em universidades de prestígio, incluindo a Harvard Graduate School of Design e, em reconhecimento ao seu trabalho em arquitetura, em 2010, a revista Time a incluiu na lista das 100 pessoas mais influentes no mundo na categoria “Pensadores”.

Zaha, de fato, é um ser de pensamentos e linguagem pulsantes como mostram suas magníficas obras no MAXXI – Museu Nacional das Artes do Século XXI, em Roma; no Centro de Arte Contemporânea Rosenthal, em Cincinnati; na Torre CMA CGM, em Marselha e na sede BMW em Leipzig. “Seu estilo é marcado por fatores como fluidez, não linearidade e a fantasia ou o fantástico”, detalha o professor de arquitetura da Universidade Presbiteriana Mackenzie, Celso Lomonte Minozzi. “A fluidez permite que suas obras tenham passagens de ambientes sem que sejam percebidas, os espaços continuam… Como se fossem infinitos, não determinados”.

2)Guangzhou Opera House, em Guangzhou, na China

Guangzhou Opera House, em Guangzhou, na China

O docente ressalta que, quando se anda por dentro de suas obras, de repente, percebe-se que o lugar onde estávamos há pouco se encontra ao nosso lado, ou sobre nós. “A sensação espacial acaba sendo múltipla e variável, dando sinal da não linearidade dos espaços provocados pelo projeto. Conceitos desenvolvidos com uma plástica intensa”, diz ele, “permitindo a poética de uma irrealidade histórica, presente e não eterna, mas que pertence aos sonhos e aos dramas da contemporaneidade”.

OUSADIA

Mesmo depois de mais de 40 projetos inovadores em todo o mundo, as pessoas ainda perguntam à Zaha “Você acha que o seu trabalho é edificável?”. Ao que ela responde: “Bem, quantos edifícios a mais eu tenho de construir para provar isso?”.

Estação de Metrô Rei Abdullah Financial District (KAFD), em Riad, na Arábia Saudita

Estação de Metrô Rei Abdullah Financial District (KAFD), em Riad, na Arábia Saudita

Na visão do professor Minozzi, tanto Zaha Hadid quanto suas obras devem ser vistas dentro de seus contextos históricos e geográficos. “Seu trabalho é bastante experimental e segue as formas de sua educação. Mais que nos preocuparmos com suas fantasias, devemos nos preocupar se as nossas fantasias estão abrindo caminhos para as poéticas de nossas arquiteturas e de nós mesmos”. Ele acrescenta que as obras dela são factíveis ao contexto latino-americano, desde que se compreenda a realidade cultural e econômica particular desta parte do planeta. Sobre isso, a própria arquiteta acrescenta: “Eu acho que, em décadas passadas, a América do Sul experimentou um grau de isolamento e de imprevisibilidade. Claro que isso permite algumas liberdades criativas inimagináveis, mas também traz restrições para arquitetos como nós que trabalhamos em projetos de longo prazo”.

Ela reconhece a maravilhosa arquitetura de 50 anos atrás, quando havia uma crença inquebrantável no progresso e um grande senso de otimismo. “Esta ideologia se reflete na arquitetura fantástica e modernista do Brasil desse período, que é absolutamente única. A casa de Oscar Niemeyer no Rio é uma obra-prima! O Ministério da Educação e Saúde, e a Igreja da Pampulha, em Belo Horizonte, também são maravilhosos. Muitos arquitetos desse período experimentaram, mas Niemeyer elevou seu trabalho a um nível superior usando todas as vantagens de concreto em formas fluidas sem as tecnologias avançadas de agora”.

Estádio Nacional Kasumigaoka, em Tóquio, no Japão

Estádio Nacional Kasumigaoka, em Tóquio, no Japão

.

IMPRESSÕES

O Brasil e a moda também tocam o coração da arquiteta. Ela já trabalhou para a Swarovsky, Lacoste, Louis Vuitton e Chanel. Recentemente, confirmou sua primeira obra no Brasil. Ela vai projetar um hotel na Avenida Atlântica, no Rio de Janeiro. “Os ritmos espetaculares e a energia de Copacabana serão um recurso maravilhoso”. Especialmente este ano, aponta ela. “Os cariocas estão determinados pelo legado da Copa do Mundo e dos Jogos Olímpicos na regeneração da cidade. É interessante aprender como projetos dessa natureza servem ao povo no futuro”, comenta Zaha. E que, inspirada nessa energia, ela possa dar asas à sua incrível imaginação no Rio. Imaginação fértil, diz o professor Minozzi, que gera um grande espanto diante de sua arquitetura fantástica. “Ao mesmo tempo em que seus trabalhos possuem uma “sinceridade de realização” arquitetônica, trazem grande dose de expressividade”.

TAGS:

21/05/2016

#NoivasJB: Décor by Chris Ayrosa

Em sequência à série de posts especiais para maio, o mês das noivas, compartilhamos com você uma matéria exclusiva com a cenógrafa Chris Ayrosa, publicada na edição 8 da Revista Jorge Bischoff! Com mais de 30 anos de experiência, a profissional é uma das mais requisitadas do segmento casamento no Brasil, e já realizou projetos grandiosos no exterior – inclusive, a entrevista foi concedida em meio a um evento que ela organizava na Colômbia.

1

Chris Ayrosa é reconhecida internacionalmente pela grandiosidade de seus projetos de cenografia para eventos

“A cenografia é o que compõe e valoriza a cena. Ela confere certo valor ao acontecimento, sem que ele se torne mais importante do que os próprios noivos, a marca ou produto”, explica Chris. Segundo ela, o elemento essencial para uma festa inesquecível é a emoção, que deve estar presente em cada detalhe e, para isso, é fundamental conhecer bem os noivos e, o que eles planejam para a celebração: “a compreensão e sensibilização com o que cada um quer me inspira! Toda essa emoção será aplicada em tudo o que compuser a festa”, ressalta a cenógrafa. Você pode conferir o conteúdo da Revista Jorge Bischoff na íntegra clicando aqui!

[tribulant_slideshow gallery_id=”86″]

Acesse o nosso board especial sobre o universo noivas no Pinterest: Clique aqui e inspire-se!

 

 

 

TAGS:

04/07/2015

Jardim interno que purifica

Além de decorar os interiores, as plantas cultivadas dentro de casa podem ir além, trazendo benefícios à saúde! Confira abaixo um Top 5 de espécies que ajudam a purificar o ar e reduzir o stress! A dica que reproduzimos aqui é do site Why don´t you try this:

aloe vera

1. Aloe Vera
Suas propriedades benéficas vão além de aliviar queimaduras, picadas ou cortes. A planta também é ótima para purificar o ar, pois ajuda na limpeza de poluentes encontrados em produtos químicos de limpeza. Um detalhe curioso é que, quando a quantidade de substâncias nocivas no ar torna-se excessiva, as folhas da planta apresentam manchas em tom castanho.

2. Ivy
É a planta número 1 para se ter dentro de casa devido às suas incríveis capacidades de filtragem de ar, sendo a mais eficaz de todas na absorção de produtos químicos. Trata-se de um tipo adaptável, que pode crescer na parede ou ser colocada no chão, e é perfeita para temperaturas moderadas e luz solar média.

3. Seringueira
Ter uma espécie desta não é para qualquer terreno, mas a árvore da borracha tem lá as suas vantagens. É um poderoso eliminador de toxinas e purifica bem o ar. Mais do que isso, se adapta ao frio e à pouca iluminação, dispensando uma manutenção constante.

4. Espada-de-são-jorge ou língua de sogra
A espada-de-são-jorge tem vários nomes e também funções, como deixar os ambientes mais bonitos e purificar o ar. É o tipo de planta que pode crescer sem muita luz ou água. Também é eficiente na absorção de dióxido de carbono e libera oxigênio durante a noite (enquanto a maioria das plantas faz este processo durante o dia), portanto, ter uma espada-de-são-jorge no quarto pode ajudá-lo a ter um sono melhor.

5. Lírio-da-paz
Esta flor, além de uma beleza singular, é ótima para se ter dentro de casa, visto que não exige muita manutenção e que pode reduzir os níveis de uma série de toxinas no ar. Os lírios-da-paz são ideais para locais com sombra e temperaturas mais baixas.

TAGS:

29/06/2015

Jorge Bischoff e Estúdio HL brilham na Casa Cor SC

O espaço de criação do designer Jorge Bischoff ganhou nova leitura pelas mãos e mentes dos profissionais do Estúdio HL Arquitetura e Interiores. O espaço é um dos destaques da Casa Cor Santa Catarina 2015 – sede de Itajaí, em cartaz até 12 de julho. Em parceria com a loja Jorge Bischoff BC Shopping, a equipe de arquitetos projetou um home office repleto de referências do universo do designer de sapatos e bolsas.

Com um conceito industrial, o ambiente remete ao luxo e à contemporaneidade. Tendência consolidada nos interiores, o concreto aparece de forma marcante, garantindo o apelo masculino ao décor. Elementos em madeira e couro aquecem, ao mesmo tempo em que conferem um ar sóbrio, em meio à exuberância das criações de Jorge Bischoff, que se destacam em peças da coleção Outono-Inverno 2015 da grife que leva o nome do designer, além de croquis de alguns modelos. Quem visitar o espaço também poderá conferir o Fashion Film da grife para a temporada.

Reconhecida como a maior mostra de arquitetura, decoração e paisagismo das Américas, a Casa Cor reúne anualmente profissionais renomados e novos talentos do setor em diversos estados brasileiros e no Exterior. Em Santa Catarina, comemora sua 6ª edição em 2015, com duas sedes – em Florianópolis e Itajaí. Com o tema “Design para UM”, o evento instiga a criação de ambientes únicos, que refletem o estilo de cada profissional.

[tribulant_slideshow gallery_id=”36″]

 

Serviço:

Casa Cor SC 2015

Home Office

Estúdio HL Arquitetura e Interiores e Jorge Bischoff BC Shopping

Quando: de 28 de maio a 12 de julho

Special Sale: 09 a 12 de Julho

Horários: terça a sexta: 15h às 21h

Sábados, domingos e feriados: 14h às 21h

Onde: Itajaí – Condomínio Riviera Concept (Av. Osvaldo Reis, 3.385, Praia Brava)

 

Ingressos:

Inteira: R$ 30,00

Meia: R$ 15,00

Passaporte: R$ 60,00

 

Mais informações sobre o Evento

facebook.com/casacorsc

instagram.com/casacorsantacatarina

twitter.com/casacorsc

contato@casacorsc.com.br

TAGS:

14/03/2015

Décor funcional

Utilizados em todos os estilos de décor, os nichos são uma excelente alternativa para otimizar os espaços. Versáteis, aliam praticidade e estilo, produzidos em materiais que vão do vidro à madeira. De acordo com a arquiteta de interiores Renata Mueller, em entrevista ao site Webluxo, vale apostar nestes elementos em todas as alas da casa e do ambiente corporativo.

Uma dica da profissional é investir em um bom projeto de iluminação. Desta forma, valorizam-se os objetos decorativos, trazendo sofisticação. Ela aponta que é essencial, no entanto, prestar atenção a cada tipo de nicho, para aplicar o ponto de luz de forma adequada. De acordo com a profundidade e dimensão do nicho, os recursos variam entre LEDs, dicroicas e opções micro.

79bb22ef8f47908a3cdbe32eed62b035

741cb92a7bae0799a16cf14e5204226d

b687dd8cbea136f25ff3ede393379f1a

6ee3b2f4d3de628f3c197c93543a2f08

Via Web Luxo

TAGS:

31/01/2015

Abrigo de todos os mundos

House Of Books é o título da nova série de imagens produzidas pelo fotógrafo Franck Bohbot. Em homenagem à arquitetura de bibliotecas ao redor do mundo, ele viaja por diversos continentes em busca dos melhores cliques. O trabalho iniciou na Europa, mais precisamente em Paris e Roma e o roteiro inclui as Américas do Sul e Norte, além da Ásia. Veja algumas imagens:

112700-6686057-Biblioth_que_du_S_nat-640x427

112700-8970582-BIBLIOTHEQUE_MAZARINE_jpg-640x480

112700-9517274-112700-8416059-BIBLIOTECA_ANGELICA_ROMA_1_jpg-640x512

112700-9517376-112700-8970581-BIBLIOTHEQUE_MAZARINE_2_jpg_jpg-640x512

112700-9517387-112700-7645556-Biblioteca_Vallicelliana_II-Edit-2_jpg-640x512

112700-9517406-Bibliotheque_de_la_Sorbonne_2_jpg-640x512

112700-11592526-Bibliotheque_Nationale_de_France_3v2_jpg1-640x528

Via HonestlyWtf

TAGS:

24/12/2014

Paladar natalino

Que tal conquistar os convidados pelo paladar durante o feriadão de Natal? Confira, abaixo, algumas dicas gourmet, direto do site de Martha Stewart e surpreenda com lanchinhos que, além de deliciosos, complementam a decoração!

holiday-appetizers-241-d111491_sq

Pinhas de amêndoas e cheddar

Faça uma bola com o queijo e divida-a pela metade; molde cada parte em formato oval. Preencha com amêndoas tostadas picadas sem casca. Decore com um ramo de alecrim. Sirva com biscoitos.

Grinalda de ervas

Disponha folhas de louro fresco e raminhos de alecrim e sálvia em forma de uma coroa de flores em um prato redondo. Adicione bolas de mussarela, azeitonas verdes e pimentas vermelhas.

Via Martha Stewart

TAGS:

20/12/2014

Castle In The Air: maravilha de Natal

A loja norte-americana Castle In The Air é um deleite para os olhos de quem passeia pela Califórnia na época de Natal. Um verdadeiro oásis de criatividade, o lugar expõe milhares de enfeites artesanais e decorações vintage. Confira imagens e inspire-se…

ca10

ca13

ca15

ca1

castle31

castle36

Via Honestly Wtf

TAGS:

06/12/2014

Calendário da beleza

Os calendários adventistas de beleza são uma verdadeira febre no hemisfério norte. Uma ótima opção de presente para as adoradoras do universo beauté, eles são, na verdade, kits de produtos em miniaturas dispostas em portinhas que correspondem às datas de um calendário de dezembro.

A grande sacada é que eles são uma forma charmosa de fazer a contagem regressiva para as festas de fim de ano. Veja fotos de alguns calendários que fizeram sucesso em 2014:

beauty-advent-calendar

Os melhores beauty adventist calendars de 2014Os melhores beauty adventist calendars de 2014

Os melhores beauty adventist calendars de 2014

Os melhores beauty adventist calendars de 2014

Os melhores beauty adventist calendars de 2014

Os melhores beauty adventist calendars de 2014

Via Vogue

TAGS:

01/12/2014

Jorge Bischoff: decore a mesa de Natal com peças exclusivas

Receber com estilo e elegância é sinônimo de atenção a cada detalhe e, neste Natal, a Jorge Bischoff acrescenta sofisticação ao décor da mesa para a ceia. Além de complementar as produções para as festas de fim de ano com sapatos, bolsas e acessórios únicos, a grife presenteia suas apaixonadas com um exclusivo jogo americano e porta-guardanapos – embrulhados em uma caixa personalizada, desenvolvida especialmente para a data.

 O conjunto, que compõe uma mesa para quatro pessoas, acompanha compras acima de R$ 800, nas lojas exclusivas e na Boutique Online da grife (enquanto durarem os estoques do conjunto). O jogo americano e o porta-guardanapos foram desenvolvidos em material com textura croco na cor preta, e exibem autênticos metais Jorge Bischoff, idênticos aos dos clássicos produtos da grife. São itens indispensáveis para quem não abre mão de uma decoração incrível para a noite feliz.

_DSC0143

_DSC0182

 

Ambientação: Merci Decor

TAGS:

22/11/2014

10 restaurantes para comemorar o aniversário

Fim de ano é época de festas mil, mas a melhor comemoração particular do ano é o seu aniversário! A colunista da Glamour Lelê Saddi listou os 10 melhores restaurantes para celebrar mais uma estação. Nós reproduzimos aqui, para você se inspirar a planejar uma reunião diferente no próximo b-day.

 1. Waverly Inn NY: Pra jantar no inverno, não tem lugar melhor! O restô é muito aconchegante, lindo, e se tiver na época de trufas, wow, melhor ainda!

Waverly Inn NY

2. L’Ami Louis Paris: é um dos meus restaurantes preferidos em Paris. Posso até dizer que é uma das melhores comidas francesas do mundo! A batata frita é de matar de boa, assim como todos os outros pratos. Vale a pena!

L Ami Louis Paris

3. Quintessence, em Tóquio: É considerado o melhor restaurante francês de Tóquio e não é pra menos… Uma experiência gastronômica inesquecível, ao começar que o menu é em branco. O chef prepara os pratos de acordo com os ingredientes mais frescos do dia – e todos são sensacionais! Virou um dos meus preferidos da vida.

Quintessence

4. Cut, em Londres: Restaurante de carnes que fica dentro do hotel 45 Park Lane. Vale muito a pena almoçar lá, além de a carne ser muito boa, os acompanhamentos não deixam a desejar. O mac&cheese é muuuuuito bom.

Cut

5. Gianni Pedrinelli, na Sardenha: Pra comer uma ótima comida italiana num ambiente supercharmoso!

Gianni Pedrinelli

6. Ten Con Ten, em Madri: as entradas são muito gostosas (peça o risoto de sêmola) e os cogumelos com ovo! De sobremesa, o brownie com sorvete de baunilha é maravilhoso. Pedimos um pra começar e gostamos tanto que acabamos comendo mais um! Fora que o ambiente é supercharmoso, animado. Reserve com antecedência porque lá BOMBA!

Ten Con Ten

7. Maní, em São Paulo: a chef Helena Rizzo, uma das melhores do mundo, arrasa num grau! Os belisquetes são os melhores – peça a batata chips com rosbife – e os pratos são leves e muito bem preparados.

Mani

8. Conca del Sogno, em Capri: você só chega lá de barco e é o lugar perfeito pra almoçar se você sair de lá e for passear em Positano. O lugar é dos sonhos, com a vista mais bonita do mundo e a comida maravilhosa. Foi a melhor muçarela de búfala que comi na vida. Recomendo para o almoço!

Conca del Sogno

9. Aprazível, no Rio de Janeiro: só pela vista já vale a visita! Rima boa para tentar descrever esse restaurante em Santa Teresa que é de tirar o fôlego.

Aprazivel

10. Tausend, em Berlim: fica embaixo de um viaduto, numa portinha micra. Você nem imagina que quando entrar vai se deparar com um ambiente absurdamente incrível. É legal também para tomar drinks! O menu vai de comida japonesa à pratos mais elaborados, top pra jantar!

Tausned

Via Revista Glamour

TAGS:

08/11/2014

As vitrines fantásticas de Lanvin viram tema de livro

As vitrines da Lanvin são um statement no cenário fashion. Tanto que a Maison ganha uma retrospectiva de seus cenários fantásticos no livro “Lanvin: I Love You”.

“Quando eu faço vitrines, não começo por um vestido vermelho ou por um casaco branco, eu começo por um sonho ou uma história, um esboço. As vitrines são a maneira mais direta de se comunicar com as pessoas”, comenta Alber Elbaz, o diretor criativo da marca, que aposta na técnica de storytelling para o visual merchandising.

Para reunir os arquivos, Elbaz buscou polaroids, fotos feitas em celulares e em outros dispositivos que contam a história destes cenários. No mix, Bonecas de pano bordadas à mão, adornos de penas e até um carro vintage dão vida a vitrines lúdicas, de caráter cinematográfico.

i-love-you-lanvin-01-853x640

lanvin-ily-book-2014-04-853x640

lanvin-ily-book-2014-02-853x640

lanvin-ily-book-2014-01-853x640

lanvin-ily-book-2014-03-853x640

Fotos: Reprodução

TAGS:

20/10/2014

Baccarat em exposição

Uma exposiçao no Petit Palais, em Paris, brinda os 250 anos da gigante dos cristais Baccarat. A grife apresenta seu acervo de peças – de objetos de decoração a frascos de perfume. O destaque fica por conta dos lustres e clássicos acessórios de jantar, incluindo as famosas taças. A curadoria da mostra é de Michaela Lerch, da Baccarat, e Dominique Morel, curadora-chefe do Petit Palais.

“Baccarat: The Legend of Crystal” fica em cartaz até o dia 4 de Janeiro.

145484-baccarat-abre-exposicao-no-petite-580x0-2

4b2855bae32fe51c66f27deb519a4269

5a52c2a3de02c8814cd40f7c6b5cae49

c5aad4e6b5aec5d13ced543d5280e0d5

e78a1b587abc6b23a36972ddf09adeb3

Via Puretrend

TAGS:

13/10/2014

Outubro Rosa: um tom para iluminar

O mês de outubro é de reflexão sobre a saúde da mulher. Em especial, de conscientização em relação à importância de se prevenir contra o câncer de mama. Uma das ações mais famosas é a iluminação de monumentos e prédios públicos e privados no tom que representa o movimento Outubro Rosa. A ideia é que a campanha se expanda cada vez mais, ampliando o acesso da população às informações.

Desde o início de sua organização, há cerca de 20 anos, o Outubro Rosa motiva e une povos em torno da causa – uma vez que a leitura visual é compreendida em qualquer parte do mundo. No Brasil, a iniciativa que marcou oficialmente o início do engajamento foi em 2002, com a iluminação em rosa do monumento Mausoléu do Soldado Constitucionalista (mais conhecido como o Obelisco do Ibirapuera), em São Paulo/SP. A ação foi realizada por um grupo de mulheres, com apoio de uma empresa europeia de cosméticos. Hoje, em todas as regiões do País, se vê imóveis públicos e privados iluminados a favor da luta contra o câncer de mama.

Obelisco do Ibirapuera - São Paulo/SP

Obelisco do Ibirapuera – São Paulo/SP

 

Jardim_Botanico-12-Hugo_Harada

Jardim Botânico – Paraná/PR

 

outubro-rosa_brasilia-600x393

Esplanada dos Ministérios – Brasília/DF

 

ponte Rio Negro Manaus

Ponte Rio Negro – Manaus/AM

 

Cristo Redentor - Rio de Janeiro/RJ

Cristo Redentor – Rio de Janeiro/RJ

 

Fotos: Reprodução

TAGS:

02/10/2014

Casas de árvore para viver!

Até recentemente, para concretizar em plena fase adulta a fantasia de se refugiar em uma casa na árvore era preciso embarcar em uma viagem de aventura nos hotéis da Floresta Amazônica. Com o interesse pela vida verde, a arquitetura se adaptou. É cada vez maior a quantidade de projetos para gente grande nas copas de pinheiros, carvalhos e sequoias, como a Veja São Paulo apresenta e nós reproduzimos aqui.

Nem todas funcionam como casa própria. Há hotéis na Suécia e restaurantes na Nova Zelândia que matam a vontade da turma do Peter Pan de viver por algumas horas ou poucos dias a experiência da Terra do Nunca. Mas, mesmo as residências em árvores, aquelas que pertencem a pessoas físicas, seja no Paraná, no Canadá ou na Alemanha, valem a visita para admirar do lado de fora. Se o morador aparecer na janela feito um cuco, não se faça de rogado. Uma xícara de café pode bastar para saciar a sua vontade de ser vizinho dos pássaros sem desembolsar duzentos mil dólares por isso.

EM TORNO DA FIGUEIRA

Paraná, Brasil

1Dentro e fora, os galhos da figueira são mantidos e fazem parte da decoração: a intenção é causar o mínimo de danos à árvore (Foto: Reprodução/Fernando Fernandes)

Numa fazenda na cidade de Porecatu, a 300 metros da Represa de Capivara, divisa entre os estados do Paraná e de São Paulo, fica o projeto mais pessoal do arquiteto Ricardo Brunelli, dono da Casa da Árvore, especializada em construções do gênero. Trata-se de um espaço que pertence a ele, feito em parceria com o projetista José Aparecido Rossato, em formato hexagonal, e erguido sobre uma figueira centenária. O terceiro piso, onde se encontra a casa propriamente dita, está a 10 metros do solo. O quinto e último, a 21 metros do chão, abriga um mirante de 18 metros quadrados — erigido na copa da árvore e decorado com redes, serve para relaxar, com direito a uma vista privilegiada. Nos demais andares, há espaço para churrasqueira, playground, sala, cozinha, banheiro e quarto de casal. Quatro adultos e quatro crianças podem se hospedar ali. Além das escadas, dois tubos de bombeiro, um infantil e um de adulto, funcionam como saída estratégica e agilizam a descida dos mais corajosos. A casa, que demorou dez meses para ser concluída, é feita com madeiras nobres: angelim na escadaria, cedrilho nas paredes e jatobá no assoalho. É nela que a família do arquiteto passa os fins de semana. “Nada melhor do que dormir ali ao som da chuva”, diz Denise Soares Brunelli, mulher de Ricardo.

 

COMO UM OVO NO NINHO

Bremen, na Alemanha

2Visão interna: casa na Alemanha parece uma nave espacial (Foto: Reprodução/Alasdair Jardine)

 

Arredondada, inspirada no corte longitudinal de um ovo, e janelas em formato elíptico, esta casa na Alemanha parece uma nave espacial. Construída para um casal de designers e seus dois filhos, fica sobre dois carvalhos no jardim da residência onde mora a família. A estrutura é suspensa e ligada por cabos de aço e correias de tecido. Quatro pilares, finos e em forma de V, potencializam a sensação futurística do projeto e ajudam a distribuir o peso. Feita de carvalho da região, a residência tem telhado de folha de zinco e fachada de acrílico. Por dentro, a madeira clara e as janelas de vidro parecem ampliar a área de 10,6 metros quadrados. O mobiliário segue as linhas arredondadas das janelas e é forrado de feltro cinza-claro. Duas varandas de níveis diferentes incrementam o imóvel, digamos assim, garantindo uma área externa de 16,4 metros quadrados. Quando a família não se diverte por ali, o espaço serve como quarto de hóspedes. O projeto é assinado pelo arquiteto alemão Andreas Wenning, da Baumraum, especializada em construções contemporâneas sobre árvores.

LANTERNA PARA O LAGO

Ontário, no Canadá

3Iluminação especial: Vista noturna da casa no Canadá (Foto: Reprodução/Lukasz Kos)

Área útil de 40 metros quadrados, três pisos independentes e vista para o Lago Muskoka, um dos mais visitados do Canadá. A Treehouse foi criada para o consultor financeiro Gerald Sheff, de Toronto, e sua mulher, Shanitha Kachan. Como acontece com muitos que buscam construções desse tipo, o sonho de Sheff era ter uma casa para brincar com os netos. Mais tarde, o local acabou servindo para ele próprio relaxar e ler. O projeto demorou cinco meses para ser finalizado, e a obra, outros quatro. Um dos aspectos mais especiais da casa é que somente quatro árvores servem de alicerce para seus três andares, sem o auxílio de nenhum outro pilar. Além disso, para minimizar os danos às árvores, foi feito um único buraco em cada uma delas, por onde passa o cabo de aço. Devido à falta de colunas, a casa, vista de longe, dá a impressão de estar flutuando. Quando o vento sopra forte, toda a estrutura balança. “A ideia foi justamente recriar a sensação da infância entre as árvores”, explica o arquiteto polonês Lukasz Kos, responsável pelo projeto. A iluminação noturna é outro destaque: os andares brilham com uma luz alaranjada, semelhante à das lanternas dos acampamentos infantis.

REDOMA PARA MEDITAR

Califórnia, nos Estados Unidos

4Perspectiva aproximada da casa na Califórnia (Foto: Reprodução/Paula Fonseca)

Foi numa exposição no Museu de Arte de Los Angeles que o músico Robby Krieger, guitarrista do The Doors, viu pela primeira vez a Honey Sphere. Projetada pelo ecodesigner americano Dustin Feider, especialista em construções no formato de esfera, a casa com ares de escultura era exatamente o que o músico procurava: um espaço para meditar, relaxar, apreciar a natureza. E, mais do que tudo, que pudesse ser instalado no jardim de sua mansão em Beverly Hills. Com 6,1 metros de diâmetro e área de 18,6 metros quadrados, toda a estrutura da casa é formada por sequoias de segunda geração, interligadas por peças de aço. Tem configuração de favo de mel, com 210 aberturas e 420 facetas. Diferentemente das construções convencionais em árvore, a base da Honey Sphere chega a tocar o chão. Sua estrutura, porém, é suspensa e ligada por cabos de aço aos mais altos ramos de um carvalho vivo. Galhos dessa mesma planta atravessam a casa, que conta com doze pontos de entrada ou saída. Todo o piso, com mandalas estampadas, é feito de madeira de demolição. Para o guitarrista, a Honey Sphere oferece uma sensação mágica a quem a visita, aguçando a imaginação.

Via Veja São Paulo

TAGS:

13/09/2014

Suítes no fundo do mar das Maldivas

Localizado no fundo do mar das Ilhas Maldivas, o Hilton Maldives Resort & Spa oferece uma incrível experiência sensorial para quem o visita. Tema da seção Top da Revista Jorge Bischoff, edição 5, durante o dia, serve apenas 12 pessoas. À noite, oferece luxuosas suítes privativas para dois, com uma vista de 360 graus para a fauna marinha. Veja mais fotos deste exuberante local:

1

Mandhoo Restaurant

The Over-Water Spa

Aerial shot of our hotel

The Over-Water Spa

Sunset Grill Restaurant

Deserted island

Ithaa undersea restaurant as a meeting venue

The Spa Retreat

Dream Island

Clique aqui para acessar o conteúdo completo da Revista Jorge Bischoff!

Fotos: Divulgação

TAGS:

04/09/2014

JB Loves: Blakes Hotel

1 Foto: Receptionacademy

Anouska Hempel é uma designer reconhecida no mundo inteiro. Depois de atuar durante alguns anos como atriz, ingressou no mundo do design, estabelecendo vínculos em função de sua enorme sensibilidade. Em 2002, a revista Architectural Digest a citou como uma das 100 melhores designers do mundo. Foi ela quem deu ao Blakes Hotel a ambientação singular que lhe garantiu o título de ícone de Londres. O local, entre outros atributos, traz em sua atmosfera os ares de diversos pedacinhos do mundo.

2

3

4

Hospedar-se no Blakes é como fazer uma sedutora viagem pelo mundo, começando pela Índia, China, Indonésia, Tailândia, Camboja, passando pelas pirâmides do Egito e Itália, terminando a aventura no coração de Londres – mais precisamente em South Kensington. Com toda essa mistura, Anouska criou o primeiro hotel-boutique do mundo. O Blakes mantém-se há anos sendo disputado, não só pelo design diferenciado, como também pelo serviço primoroso e total privacidade. O ambiente é elegante e eclético.

O vídeo abaixo é uma pequena amostra do que esperar ao se hospedar no luxuoso hotel:

 

“Opium Den” foi o nome dado a uma belíssima sala chinesa decorada luxuosamente com orquídeas, velas e muitos livros. O bar do Blakes é muito popular entre os amantes da moda e tornou-se um point em Londres.

5

6

7

É um lugar movimentado, agradável, com serviço gentil e muito elegante. No restaurante do Blakes as paredes são exoticamente cobertas por penas de aves raras, que vivem em climas exóticos, como florestas do Brasil e do Equador. Quanto aos quartos, os estilos variados deixam margem para a imaginação viajar pelo mundo: existem os dramáticos e profundos, os com tons ricos e contrastes sutis e ainda os com composições surpreendentes e luxuosas. São quartos fascinantes, capazes de transportar da realidade aonde a mente deixar ir, através dos olhos e da arte criativa de Anouska Hempel.

8

9

10

Photos: Courtesy of press office

Via: Livia Moraes

TAGS:

29/08/2014

Abajour Tiffany: o mais valioso do mundo

Quando se fala em peças decorativas de luxo, impossível não voltar o olhar para os abajoures Tiffany. Por trás de cada peça inteiramente trabalhada à mão, esconde-se um complexo processo de produção, que explica o fascínio pela arte de desenvolvê-las. Sua produção iniciou em 1895, com um processo único de trabalhar o vidro, criado por Clara Driscoll.

1

2

3

4

Em 1977, uma de suas lâmpadas se tornou a mais cara do mundo. Um Lótus de 1906 (na foto abaixo), em vidro mosaico composto por oito flores sobrepostas formou um cromático soberbo – extremamente luxuoso.

5

Um colecionador pagou 2,8 mil dólares pela peça. O preço se justifica pela exclusividade do objeto – desde a sua idealização até o requinte do processo que envolve a sua produção.

TAGS:

16/08/2014

Christian Lacroix: a renovação

Um contrato de exclusividade e a paixão pela cerâmica trazem de volta aos holofotes um ícone da moda das últimas décadas: Christian Lacroix. Confira abaixo a reportagem publicada pela Veja SP, que a gente reproduz aqui.

“Em 2009, quando Christian Lacroix bateu asas e voou da moda – leia-se: declarou a falência da casa de alta-costura e prêt-à-porter que leva seu nome, uma das mais amadas a partir dos anos 80 na França –, parecia o fim da exuberância e do colorido do costureiro.

Com a entrada no negócio de um novo investidor e de um diretor criativo cuja família vem da capital francesa da porcelana, as borboletas características de Lacroix encontraram outros lugares, além das roupas, para pousar.

Por cinco anos, num contrato de exclusividade, estarão em pratos, xícaras, bules, travessas e candelabros da Vista Alegre. “Aprendi a amar a cerâmica com a minha avó, nascida na região de Limousin, berço da porcelana de Limoges”, diz Sacha Walckhoff, que por quase duas décadas foi braço-direito de Lacroix.

butterfly-xicara-de-cha-com-pires-r-314-00

A Butterfly Parade é uma das quatro estampas assinadas por ele para a marca portuguesa que há mais de um século produz a louça que serve o rei Juan Carlos, da Espanha, o presidente americano Barack Obama, a rainha Beatriz, da Holanda, e consumidores do mundo inteiro. As outras linhas trazem desenhos geométricos, flores e paisagens, feitos para, numa explosão típica do exagero à moda Lacroix, ser combinados entre si.

A ligação das lembranças de Walckhoff com o lançamento recente é o caulim, um minério típico da terra de sua avó. Os primeiros depósitos foram descobertos em 1771, em Saint-Yrieix-la-Perche, a pouco mais de meia hora da cidade de Limoges. Na capital da região de Limousin se estabeleceu a indústria que atingiu o auge no século XIX. O local permanece como um centro da produção – e a fábrica mais antiga em atividade é a Royal Limoges, de 1797.

fotos-fabrica_vista-alegre-1

Os chineses, no entanto, já utilizavam o caulim desde o século XVII. Foi Marco Polo quem trouxe a técnica do uso para o Ocidente. Há jazidas dessa matéria-prima também em Ílhavo, cidade com pouco mais de 38 000 habitantes, a 80 quilômetros do Porto, onde nasceu a Vista Alegre.

A história começa em 1824, quando dom JoãoVI assinou o alvará de funcionamento da fábrica, que nasceu ao redor da bela e barroca Igreja de Nossa Senhora da Penha de França, construída em 1693. No início, produziam-se apenas vidro e uma porcelana mais grosseira. Com a descoberta do caulim na região, em 1832, foram “importados” mestres de Limoges para elevar a qualidade dos pratos portugueses. Com o passar dos anos, surgiu ao redor um bairro com as casas dos funcionários, o clube de recreação, o teatro e a escola.

Hoje não são mais os empregados que moram lá. O teatro está fechado. A igreja recebe fiéis apenas no primeiro fim de semana de julho, para a festa da padroeira. Ao todo, são quatro fábricas em Portugal, que produziram, no ano passado, um total de 15 milhões de itens, divididos em 4 000 tipos de peça, tanto das linhas industriais quanto das porcelanas finas feitas em Ílhavo.

 fotos-fabrica_vista-alegre-10

A produção, ainda que acrescida de um bom tanto de tecnologia, continua muito parecida com a do passado: a mão está presente em todas as etapas, que começam com o preenchimento do molde com a pasta de argila. “É preciso ficar atento à quantidade exata e observar se o líquido endurece de maneira uniforme”, explica Antonio Farias, na empresa há vinte anos.

Com cuidado, ele despeja a pasta, contida em uma pequena jarra, dentro das dezenas de moldes de xícaras da linha Lacroix dispostas em uma espécie de carrossel. Mais cinco horas de descanso e elas estão prontas para ser desenformadas. É um trabalho para mãos femininas, consideradas mais delicadas ,responsáveis também pela primeira parte do acabamento: aparar as arestas e observar se as formas estão corretas.

Peças mais complexas, como os candelabros, compostos de várias partes, são esculpidas a mão. Depois de tiradas do molde, são coladas item a item. Só então seguem para um dos fornos. Eles ardem a mais de 1 000 graus. Para mantê-los flamejantes, a fábrica nunca fecha, nem mesmo nas noites de Natal e Ano-Novo. Em revezamento, cada um deles é apagado apenas uma vez por ano para manutenção. Ali dentro as peças serão cozidas por, no mínimo, vinte horas.

wv0w1016

A etapa seguinte é a decoração. Desenhos e frisos surgem da ponta de um finíssimo pincel, segurado por mãos firmes de artesãos em mesas ajustadas para acomodar os cotovelos. Algumas peças levam adesivos no lugar da pintura, e a aplicação deles é um trabalho minucioso. “O mais prazeroso é saber que uma nunca é igual à outra, não importa quantos padrões a gente siga. Isso se chama manufatura”, diz Elisa da Costa, ocupada em finalizar a folhagem de um prato florido. Uma peça pode demorar meses para ser pintada.

Tinta seca, é hora de embalar. “Esta é uma obsessão para mim, pois não há de ser o transporte a lascar o trabalho feito com tanta dedicação e por tantas pessoas”, afirma Fernando Mouzinho, chefe da manufatura. Concentrado, ele pousa o candelabro de borboletas Lacroix na caixa acolchoada produzida sob medida. Assim, elas voarão em segurança para as prateleiras brasileiras, aonde o candelabro chegará seguro.”

TAGS:

09/06/2014

Plaza Athénée Paris reabre com dose extra de luxo

O famoso hotel Plaza Athénée vai reabrir as portas no dia 01.08 após quase um ano fechado para reforma. O centenário símbolo do luxo parisiense, que já recebeu celebridades como Grace Kelly e Jackie O, estava reservado desde outubro de 2013 para renovação e expansão. Com as mudanças, o estabelecimento recebe mais seis quartos, oito suítes, um salão de bailes e dois espaços para eventos. O anúncio das boas novas foi feito, em São Paulo, por François Delahaye, diretor geral do Plaza e de diretor de operação do grupo internacional de hotéis deluxe Dorchester Collection (além da ressurreição do Plaza, Delahaye divulgou a aquisição do Hotel Eden, em Roma, pela Dorchester).

 facade_hotelcbi_premium-masahiko_takeda

A nova aparência dos quartos foi supervisionada pela decoradora Marie-José Pommereau, que já havia renovado a Royal Suite do estabelecimento antes. O restaurante, comandado pelo renomado chef Alain Ducasse, também passou por atualização, assim como o bar, ambos repaginados pela agência Jouin Manku. Já os salões ficaram sob a visão do arquiteto Bruno Moinard.

 croquis_1

Delahaye não poupou detalhes curiosos do novo projeto. O restaurante, por exemplo, troca a cozinha tradicional francesa pela natural, com muitos peixes e grãos. Além disso, ao fundo do ambiente, os frequentadores poderão observar a prataria do hotel durante o jantar. Já no período diurno, as peças ficarão escondidas por uma vidraça que, graças à tecnologia, fica opaca. Outro pormenor interessante: os sofás das cabines, perfeitas para os mais reservados, foram inspirados em cloches.

plaza-athenee-paris-3

Ressaltando o trabalho minucioso de redesign, o bar do hotel terá o teto forrado por tecidos. A inspiração veio do modelo de tailleur Bar, de Christian Dior que, segundo o próprio estilista, foi desenhado pensando nas frequentadoras do Athénée. E falando em Dior, não se preocupe: o spa assinado pela maison, localizado no hotel, permanece lá, impecável como sempre.

 

 .

Via Vogue Brasil / Fotos: Divulgação

TAGS:

03/06/2014

Da série Revista JB: a poética das curvas

Um olhar atento aos detalhes, uma versatilidade incomum no traço e o desejo de continuar experimentando e comunicando-se por meio de seus projetos mundiais. Assim é o trabalho da aclamada arquiteta iraquiana Zaha Hadid.

Edifícios que se integram e se adaptam às necessidades de seus habitantes. Curvas em desatino a perder de vista, femininas, holísticas. Complexos cálculos estruturais, retas, texturas e uma curiosidade infinita sobre o próximo passo, o próximo projeto, a próxima inspiração. Palavras que resumem a perspicácia dos projetos e o talento da arquiteta iraquiana Zaha Hadid.

1)Heydar Aliyev Center, em Baku, no Azerbaijão

Heydar Aliyev Center, em Baku, no Azerbaijão

Consagrada por sua estética orgânica e desconstrutivista, e por ser a primeira mulher a ganhar, em 2004, o Pritzker, o “Prêmio Nobel” da área, além de ser considerada “Artista pela paz” da Unesco, a iraquiana residente em Londres tem projetos nos quatro cantos do mundo.  E, em meio à série de compromissos entre China e Coreia, Zaha concedeu entrevista à revista Jorge Bischoff.

Nascida em Bagdá, Iraque, em 1950, estudou Matemática em Beirute e, dali, partiu para a Architectural Association, em Londres, em 1972. Lá, tornou-se sócia de Rem Koolhaas, arquiteto holandês do jet set internacional, e Elia Zenghelis e, mais tarde, dirigiu o seu estúdio. Na década de 80, lecionou em universidades de prestígio, incluindo a Harvard Graduate School of Design e, em reconhecimento ao seu trabalho em arquitetura, em 2010, a revista Time a incluiu na lista das 100 pessoas mais influentes no mundo na categoria “Pensadores”.

Zaha, de fato, é um ser de pensamentos e linguagem pulsantes como mostram suas magníficas obras no MAXXI – Museu Nacional das Artes do Século XXI, em Roma; no Centro de Arte Contemporânea Rosenthal, em Cincinnati; na Torre CMA CGM, em Marselha e na sede BMW em Leipzig. “Seu estilo é marcado por fatores como fluidez, não linearidade e a fantasia ou o fantástico”, detalha o professor de arquitetura da Universidade Presbiteriana Mackenzie, Celso Lomonte Minozzi. “A fluidez permite que suas obras tenham passagens de ambientes sem que sejam percebidas, os espaços continuam… Como se fossem infinitos, não determinados”.

2)Guangzhou Opera House, em Guangzhou, na China

Guangzhou Opera House, em Guangzhou, na China

O docente ressalta que, quando se anda por dentro de suas obras, de repente, percebe-se que o lugar onde estávamos há pouco se encontra ao nosso lado, ou sobre nós. “A sensação espacial acaba sendo múltipla e variável, dando sinal da não linearidade dos espaços provocados pelo projeto. Conceitos desenvolvidos com uma plástica intensa”, diz ele, “permitindo a poética de uma irrealidade histórica, presente e não eterna, mas que pertence aos sonhos e aos dramas da contemporaneidade”.

OUSADIA

Mesmo depois de mais de 40 projetos inovadores em todo o mundo, as pessoas ainda perguntam à Zaha “Você acha que o seu trabalho é edificável?”. Ao que ela responde: “Bem, quantos edifícios a mais eu tenho de construir para provar isso?”.

Estação de Metrô Rei Abdullah Financial District (KAFD), em Riad, na Arábia Saudita

Estação de Metrô Rei Abdullah Financial District (KAFD), em Riad, na Arábia Saudita

Na visão do professor Minozzi, tanto Zaha Hadid quanto suas obras devem ser vistas dentro de seus contextos históricos e geográficos. “Seu trabalho é bastante experimental e segue as formas de sua educação. Mais que nos preocuparmos com suas fantasias, devemos nos preocupar se as nossas fantasias estão abrindo caminhos para as poéticas de nossas arquiteturas e de nós mesmos”. Ele acrescenta que as obras dela são factíveis ao contexto latino-americano, desde que se compreenda a realidade cultural e econômica particular desta parte do planeta. Sobre isso, a própria arquiteta acrescenta: “Eu acho que, em décadas passadas, a América do Sul experimentou um grau de isolamento e de imprevisibilidade. Claro que isso permite algumas liberdades criativas inimagináveis, mas também traz restrições para arquitetos como nós que trabalhamos em projetos de longo prazo”.

Ela reconhece a maravilhosa arquitetura de 50 anos atrás, quando havia uma crença inquebrantável no progresso e um grande senso de otimismo. “Esta ideologia se reflete na arquitetura fantástica e modernista do Brasil desse período, que é absolutamente única. A casa de Oscar Niemeyer no Rio é uma obra-prima! O Ministério da Educação e Saúde, e a Igreja da Pampulha, em Belo Horizonte, também são maravilhosos. Muitos arquitetos desse período experimentaram, mas Niemeyer elevou seu trabalho a um nível superior usando todas as vantagens de concreto em formas fluidas sem as tecnologias avançadas de agora”.

Estádio Nacional Kasumigaoka, em Tóquio, no Japão

Estádio Nacional Kasumigaoka, em Tóquio, no Japão

.

IMPRESSÕES

O Brasil e a moda também tocam o coração da arquiteta. Ela já trabalhou para a Swarovsky, Lacoste, Louis Vuitton e Chanel. Recentemente, confirmou sua primeira obra no Brasil. Ela vai projetar um hotel na Avenida Atlântica, no Rio de Janeiro. “Os ritmos espetaculares e a energia de Copacabana serão um recurso maravilhoso”. Especialmente este ano, aponta ela. “Os cariocas estão determinados pelo legado da Copa do Mundo e dos Jogos Olímpicos na regeneração da cidade. É interessante aprender como projetos dessa natureza servem ao povo no futuro”, comenta Zaha. E que, inspirada nessa energia, ela possa dar asas à sua incrível imaginação no Rio. Imaginação fértil, diz o professor Minozzi, que gera um grande espanto diante de sua arquitetura fantástica. “Ao mesmo tempo em que seus trabalhos possuem uma “sinceridade de realização” arquitetônica, trazem grande dose de expressividade”.

TAGS: